Cartas ao feminino


Aqui é o espaço das lacunas amorosas, do silêncio romântico dos casais, das fantasias não ditas, dos desejos inconfessáveis até para si mesmo. Esta é uma página dentro de mim que dialoga com o infinito, com o mistério, com o insondável colocado na vida. É o locus que falo das mulheres esse ser profundo e misterioso, inquietante e insondável.
Não sei se falo para elas, se falo com elas, se o que digo delas corresponde ao que elas, vocês são. Apenas falo, escrevo e depois peço perdão. Seja pela minha ingenuidade, seja por minha assertividade. Mas o desejo, eu confesso, em cartas ao feminino (muitas até escritas há décadas atrás) é tentar entender aquilo que me fascina: o desejo feminino.
Sejam todas bem vindas, mas não interrompa meus devaneios. Podem me trazer à realidade, podem me retirar do meu mundo encantado, mas deixe-me acreditar que eu conheço e sei o que pensam, o que sentem, o que são, mesmo que nem vocês saibam. Isso me levou a escrever, na verdade, a re-escrever a história da criação. 
Bjs!!!





Um comentário: